", }); });
Domingo, 17 de Outubro de 2021 01:22
66 98150-5448
Geral Parlamentar

Deputado quer proibir que atletas transexuais disputem em equipes femininas

A proposta polêmica foi apresentada por meio de um projeto de lei (PL) nesta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa.

18/09/2021 11h01
Por: Redação Fonte: Gazeta Digital
Foto: Gazeta Digital
Foto: Gazeta Digital

Gazeta Digital

 

O deputado Gilberto Cattani (PSL) quer proibir que atletas transexuais participem de competições esportivas em equipes do gênero pelo qual se identificam em Mato Grosso. A proposta polêmica foi apresentada por meio de um projeto de lei (PL) nesta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa.

 

No texto, Cattani justificou que o PL visa evitar que pessoas do sexo biológico masculino passem integrar e a atuar em equipes femininas o, que segundo ele, causaria o "desequilíbrio e injustiça no resultado das competições".  Em plenário, o parlamentar fez referência à lutadora trans, Alana McLaughlin, que venceu sua luta de estreia no MMA profissional na última sexta-feira (10), no evento Combate Global, em Miami, nos Estados Unidos.

 

“Vimos recentemente na modalidade do MMA, uma atleta transgênero vencendo competições lá nos Estados Unidos. Isso significa que tem uma pessoa com gênero biológico masculino competindo com outra do gênero feminino e vencendo a competição em que a força pode ser determinante. Acho isso desleal e gostaria do apoio dos pares”, disparou o deputado.

 

O deputado ainda defendeu que a aprovação da proposta corrige uma injustiça com as mulheres esportistas que estão perdendo direitos conquistados, com a inclusão de atletas transgêneros em competições oficiais. 

 

“Tendo como preocupação a proteção física das pessoas biologicamente definidas como mulheres em práticas esportivas, já que elas são dotadas de capacidades físicas mais comedidas do que as transexuais, principalmente no que se refere à velocidade e à força física, o sexo biológico deve ser o critério definidor do gênero dos competidores”, concluiu.

 

O projeto de lei ainda cita que a Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo já aprovou uma matéria semelhante e que o próprio Supremo Tribunal Federal (STF) se manifestou no sentido de que a autonomia das agremiações desportivas não confere a elas um regime de independência.

 

Contudo para virar lei no Estado, a proposta precisa ser aprovada pela maioria dos deputados e sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM). 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (18/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Terça (19/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °