", }); });
Sábado, 04 de Dezembro de 2021 22:14
66 98150-5448
Geral Indígena

Vídeos mostram coordenador da Funai sendo agredido por indígenas que pediam sua exoneração

Ele foi mantido refém pelo povo Kaiapó, na última sexta-feira (19).

22/11/2021 09h48
Por: Redação Fonte: Olhar Direto
Fotos: Reprodução
Fotos: Reprodução

Olhar Direto

Vídeos obtidos com exclusividade pelo site Olhar Direto mostram o coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Colíder, Gustavo Freire Borges, de 35 anos, sendo agredido por indígenas. Ele foi mantido refém pelo povo Kaiapó, na última sexta-feira (19), que pedia sua exoneração.

Os indígenas estariam insatisfeitos com a gestão de Gustavo e o mantiveram refém. Gustavo assumiu o cargo no lugar de Patxon Metuktire, neto do cacique Raoni. O Povo Indígena deseja que alguém da etnia seja o coordenador da Funai. 

O povo Kaiapó dizia que só iria libertar o coordenador depois que ele pedisse demissão do cargo e a portaria com a exoneração fosse publicada. Conforme apurado pela reportagem, Gustavo ainda teria tentado explicar aos indígenas que para atender os pedidos do Povo Indígena seriam necessários recursos federais. Disse também que existem alguns trâmites burocráticos para que a demissão fosse oficializada, porém, não adiantou. Ele continuou a ser agredido. 

Nas imagens é possível ver o coordenador dentro de um carro oficial da Guarda Municipal. Na ocasião, alguns indígenas tentam tirá-lo do veículo e ainda pegam a chave do motorista. Em um dos vídeos ele se segura em uma placa de sinalização, no entanto, os indígenas o arrastam e ele chega a cair no chão.  Depois disso, é levado para outro local. Uma das pessoas ainda diz: "você vai parar de sofrer se você for". 

De acordo com informações da Polícia Militar, por volta das 20h de sexta-feira, os policiais foram acionados para atender o caso. No local, o chefe da Funai era mantido em cárcere privado por indígenas Kaiapó e alguns Paraná, desde as 8h30 da manhã.
 
O chefe da Funai conseguiu fugir por volta das 19h40, após espirrar spray de gengibre nos indígenas. Ele, no entanto, foi recapturado e levou chutes, bordoadas e pauladas. Após as agressões, a vítima foi levada ao escritório da Funai e foi informado que só seria liberado após sua exoneração.

Os policiais, então, começaram uma negociação com os indígenas, e conseguiram que o chefe da Funai fosse liberado. Ele foi encaminhado ao Hospital Regional devido aos ferimentos.

Ninguém chegou a ser preso.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (05/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Segunda (06/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °