", }); });
Terça, 18 de Janeiro de 2022
°

-

Dólar
R$ 5,52
Euro
R$ 6,30
Peso Arg.
R$ 0,05
Geral Investigação

Polícia investiga morte de aluno durante passeio de escola e vai refazer trajeto feito por grupo de 60 estudantes em MT

Daniel Hiarle Arruda de Oliveira, de 14 anos, morreu durante aula de campo. Polícia começou a ouvir as testemunhas nesta quarta-feira (8).

09/12/2021 às 09h22
Por: Redação Fonte: G1 MT
Compartilhe:
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

G1 MT

 

O delegado Alexandre da Silva Nazareth começou nesta quarta-feira (8) a ouvir as testemunhas da morte do estudante Daniel Hiarle Arruda de Oliveira, de 14 anos, que morreu afogado em uma cachoeira no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães quando estava em uma excursão escolar, na segunda-feira (6).

 

Ele informou que, na investigação, a polícia vai refazer todo o trajeto que o grupo fez até o local onde o corpo de Daniel foi encontrado, na Cachoeira da Prainha, que faz parte do Circuito das Cachoeiras.

 

Duas primeiras testemunhas do caso são ouvidas hoje, mas o delegado não informou a identidade delas.

Ele informou que aguarda o laudo de necropsia, que deve sair no prazo de 10 dias. Segundo ele, as causas desse acidente foram consideradas uma fatalidade por ele, mas que isso não significa que ao decorrer das investigações não possa mudar.

 

O corpo dele foi encontrado por mergulhadores do Corpo de Bombeiros, na madrugada dessa terça-feira (7), após cinco horas de buscas.

 

A mãe do estudante, Joceli Mara Rodrigues de Oliveira, disse que Daniel completou 14 anos no dia 1º de dezembro e que pediu para ir ao passeio como presente de aniversário.

Entenda o caso

Daniel estava em um grupo de 60 alunos da Escola Estadual Professor Welcio Mesquita de Oliveira, localizada no Bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá, numa aula de campo, quando desapareceu junto com outros dois alunos.

Ao final do dia, quando o grupo estava no ônibus para retornar à Capital, foi percebida a ausência dos três estudantes. Professores e monitores que acompanhavam os alunos chamaram o Corpo de Bombeiros, que começou a fazer buscas pela região.

Dois desses alunos foram encontrados, mas os bombeiros continuaram procurando Daniel, na Cachoeira da Prainha, último lugar onde os professores o viram. O corpo dele foi encontrado a 3 metros de profundidade.

 

A perícia removeu o corpo e encaminhou ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização de necropsia. O exame apontou asfixia mecânica por afogamento como causa da morte.

 

O corpo de Daniel foi enterrado na manhã desta quarta-feira (8), em Cuiabá. O velório do adolescente ocorreu na casa da família, enquanto o sepultamento ocorreu em um sítio da família na comunidade de Aricazinho, zona rural da capital.

 

As aulas na escola estadual onde Daniel estudava foram suspensas e serão retomadas nesta quinta-feira (9), segundo a Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT).

 

Protocolos e investigação

 

A Secretaria Estadual de Educação afirma que seis profissionais foram na excursão para monitorar os alunos e que as aulas de campo são realizadas de acordo com protocolos específicos que foram seguidos pelos profissionais da escola e com autorização dos pais e responsáveis pelos alunos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários