", }); });
Quarta, 29 de Junho de 2022
°

-

Dólar
R$ 5,27
Euro
R$ 5,54
Peso Arg.
R$ 0,04
Campinápolis Investigação

Defesa do professor acusado de assédio em Campinápolis emite nota sobre o caso

Secretário de Estado de Educação de Mato Grosso, também comentou sobre o suposto assédio.

25/05/2022 às 09h43
Por: Redação Fonte: Alô Xavantina
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Por: Adailson Pereira

 

Após o site Alô Xavantina noticiar um suposto caso de assédio envolvendo um professor, da Escola Estadual Couto Magalhães e um aluno, menor de idade, de Campinápolis (a 545 km de Cuiabá), a notícia repercutiu pelas redes sociais, e houve comentários do secretário de estado de educação de Mato Grosso, Alan Porto e também da defesa do acusado.

 

Nas redes sociais, Porto comentou dizendo que: “Sobre o suposto caso de assédio envolvendo um professor da Escola Estadual Couto Magalhaes em Campinápolis MT, a Secretaria de Estado de Educação comunica que tomou conhecimento, mas que não foi notificada oficialmente pela autoridade competente. Esclarece que já determinou á Diretoria Regional de Ensino (DRE) Polo de Barra do Garças, que tome as providencias. Havendo indícios, será aberto procedimento administrativo disciplinar e o referido professor será afastado de suas atividades”. 

 

Já a defesa do professor, K. L. G. S, emitiu uma nota assinada pelo advogado Ricardo Feitosa, em resposta a publicação do site, Alô Xavantina.

 

“Bom dia Nobre jornalista
Segue manifestação da defesa técnica.

Sobre o fato que foi matéria jornalística neste e de vários comentários posteriores a publicação, a Defesa Técnica do Prefessor K.L.G.S vem alertar que a investigação corre sobre segredo de justiça, e o Ministério Público e a Delegacia de Polícia já está investigando o caso, e a verdade real irá prevalecer, todo e qualquer julgamento prévio neste momento será passível das medidas judiciais cabíveis!!! Não esquecendo que envolve uma criança é um profissional da Educação e a exposição de fatos sem fundamentação e sem autorização traz consequências gravíssimas a quem assim proceder. Dr. Ricardo Feitosa – Advogado”.

Já o diretor da Escola Estadual Couto Magalhães, Emival Pereira da Costa, após a publicação da reportagem, revelou que a denúncia contra o professor foi informada a Diretoria de Ensino Regional (DRE), em Barra do Garças. Contudo, o docente não foi afastado de suas funções, porque no momento, o que pesa contra ele é somente a denúncia dos pais do aluno, e que a direção da escola vai aguardar as apurações do fato.

O que diz o site Alô Xavantina

O site em nota disse que esclarece que não tem interesse em denegrir a imagem de ninguém, e entende que como veículo de comunicação, tem o dever de informar, doa a quem doer os fatos e acontecimentos do dia a dia da comunidade.

O site ainda relatou que os pais do aluno têm o direito de indignar, revoltar, gritar e chamar a atenção para um suposto delito. Reforçou que o professor tem e deve provar sua inocência na justiça e perante a comunidade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários